Esta expressão, “test-drive” é como muitas pessoas gostam de descrever o namoro, no fundo como se fosse uma forma de experimentar aquilo que depois irá acontecer se eventualmente esse relacionamento chegar ao casamento. Jovens têm esta noção e adultos também.


Pais incentivam os filhos a fazerem este “teste”. Crescemos numa sociedade e num mundo que nos ensina que devemos namorar, ter várias experiências para podermos passar por várias situações e sabermos o que gostamos e não gostamos e o que resulta e não resulta. Exatamente como se estivéssemos a escolher um carro. A diferença é que aqui falamos de pessoas, falamos de uma união que pode ser para a vida, falamos da forma como o diabo tenta deturpar aquilo que Deus nos ensina acerca do namoro e casamento. 


A verdade é que hoje em dia vemos cada vez mais casais a serem levados ao engano e que perante uma situação em que querem assumir o compromisso do casamento, se questionam: “Como é que eu sei que eu e o/a meu/minha noivo/a nos vamos encaixar na vida, e em termos sexuais, se não resultar e não tivermos testado antes?” Exato. Aí está a questão, o casamento e mesmo o namoro não se assemelham em nada à compra de um carro ou de qualquer coisa que possamos antes testar. Não funciona dando uma volta antes para ver se vai resultar. 


Depois do namoro, em santidade, depois de assumir o compromisso do casamento, que será decisão dos dois, o que irão fazer é com que resulte e isto só pode acontecer se de facto ambos entenderem o porquê de não se poder fazer um teste! Apesar de hoje em dia cada vez mais vermos toda a gente a viver e a falar de forma superficial dos relacionamentos, o que Deus nos ensina é diferente. Há comportamentos que são errados, que não são da Sua vontade quando praticados fora do casamento. 

o namoro não deve ser entendido de forma superficial e leviana

Muitos jovens hoje em dia acreditam e lutam com questões na sua cabeça de que, se houver amor, se houver intenção de casar, não há nada de errado em se envolverem sexualmente durante o namoro ou de levarem uma vida em comum semelhante à de um casal. Se pensas assim, abre os teus olhos porque este mundo está a impedir-te de veres duas grandes verdades: em primeiro lugar, o namoro não deve ser entendido de forma superficial e leviana, NÃO é uma experiência, NÃO É um momento de diversão!! É sim uma caminhada e uma construção que deve ser levada de forma responsável e em santidade. Obviamente que o namoro é também um momento de nos mantermos atentos e conhecermos a outra pessoa e que pode não terminar num casamento. Mas se a tua intenção é “dar uma volta” para testar ou “ganhar experiência” não namores.


Porque o namoro deve ser a fase que antecede a intenção de ambos de um compromisso futuro. Em segundo lugar, a Bíblia é clara em relação à possibilidade de relações sexuais antes do casamento. Segundo a Palavra, todo o envolvimento sexual sem que seja em situação de casamento é referido como imoralidade sexual e Deus orienta-nos a fugirmos dessas situações porque seremos julgados por isso, por praticarmos algo que é contra a sua vontade. Esse não é o nosso desejo enquanto seus filhos.

“Evitem a imoralidade. Os outros pecados que o homem comete ficam fora do corpo. Mas o que pratica a imoralidade ofende a dignidade do seu próprio corpo. Não sabem que não pertencem cada um a si mesmo, mas que o vosso corpo é templo do Espírito Santo que recebeu de Deus e que habita no vosso interior? Deus resgatou-vos por elevado preço. Dêem, pois, glória a Deus com o vosso corpo.” (1 Coríntios 6:18-20)


Quando permitimos ou quando achamos que podemos ter este comportamento durante o namoro estamos a faltar ao respeito, a desonrar o nosso corpo e a Deus, a quem ele pertence. 

“A vontade de Deus a vosso respeito é que vivam em santidade, afastados da imoralidade. Que cada um saiba usar com dignidade e honra o seu próprio corpo. Não se deixem levar pelos maus desejos como fazem aqueles que não reconhecem Deus.” (1 Tessalonicences 4:3-5)


O que a Palavra nos ensina é que nos afastemos da imoralidade, que usemos com honra o nosso corpo e que não façamos aquilo que infelizmente muitas vezes assistimos no mundo. Eles não conhecem a Deus e por mais que a pressão da sociedade seja grande, que a pressão dos grupos ou colegas onde te inseres te tentem levar a acreditar que esta não é a verdade ou que tens pensamentos ultrapassados, a Palavra de Deus é a que te diz a verdade.

O que Deus ensina é que as relações sexuais, a vida conjugal está destinada ao marido e mulher, quer seja com o propósito de terem filhos, de desenvolver uma unidade física, psicológica e espiritual e também para agrado e prazer dos dois. Fora deste contexto estarás a pecar, a desagradar a Deus, a ceder aos desejos da carne e a abrir mão da tua santidade. Isto não significa que viverás um namoro livre dos desejos da carne, santidade não significa que não possam surgir essas tentações. Mas é a atitude e a decisão que tomas em relação a elas. O que disse o Ap. Paulo? 

“Aos solteiros e às viúvas tenho a dizer que era melhor para eles continuarem a viver como estão, tal como eu. Mas se não sentem forças para isso, casem-se. É melhor casar-se do que arder em desejos” (1 Coríntios 7:8-9)


Deus sabe que vais ter de lidar com esses desejos mas a solução não é “testar” não é “ser só uma vez”, não há nenhuma solução que te permita um envolvimento sexual sem que seja em casamento. Isto também não significa que deves casar com este propósito ou como forma de evitares cair na tentação mas demonstra que não é lícito ceder à carne sem que haja casamento. O que irá falar mais alto neste momento? Manteres a tua santidade ou deixar que o diabo te vença? 


As consequências de cometer este pecado contra a santidade são várias e não são maiores ou menores que em outros casos. Sempre que escolhes sair do caminho e da vontade de Deus vais afastar-te de todo o propósito e bênção que Deus tem para ti. Entende, não importa se há amor no teu namoro ou mesmo se estão a planear casar-se. Por muito que os padrões do mundo, da sociedade estejam a mudar e caminhem no sentido oposto, os padrões de Deus, a verdade de Deus não muda e por isso mesmo que remes contra a maré, não te deixes afastar.


Para além de todos os riscos que existem na prática de relações sexuais fora do casamento, as consequências emocionais podem ser devastadoras para muitos jovens que muitas vezes enfrentam o peso da culpa, da rejeição, o facto de poderes estar a criar uma ligação profunda com uma pessoa que não é a que Deus escolheu para ti, é algo que deves pensar se te encontrares nesta situação. Podes estar a dar espaço para que o diabo entre e crie todo o tipo de problemas no teu relacionamento, em algo que estás a construir. Ceder a este engano é abrir mão de algo a que nunca deves renunciar, que é a vontade de Deus para ti.

algumas coisas que podem ajudar-te a manter a santidade no namoro

- Deve haver concordância no casal. Procurem ambos estabelecer regras, ambos concordarem em olhar e buscarem o propósito de Deus para o namoro.


- Fujam da imoralidade. Como? Sabem que o diabo irá atacar com tentações então limitem e controlem o contacto físico de forma a evitar alimentar e criar situações que vos coloquem perto do pecado.


- Não vivam isolados no namoro. Procurem tempo com as famílias, com outras pessoas de referência e amigos.


- Dêem prioridade à área espiritual, a orarem juntos, a pedirem sabedoria a Deus em todas as situações, porque ao fortalecerem o espírito ele sempre falará mais alto que a carne.


“Digo-vos pois: vivam segundo o Espírito de Deus e não sigam os maus instintos. É que esses instintos são contrários ao Espírito, e o Espírito é contra tais instintos. Se se deixarem orientar pelo Espírito, então já não estão sujeitos à lei.” (Gálatas 5:16-17)

Devemos sempre claro lembrar que para Deus nenhum pecado é maior que outro e claro que, se no teu caso cometeste este pecado e achas que não há solução, há sim. Porque Deus perdoa quando há arrependimento e esse arrependimento implica que mudes de atitude e abandones esse pecado. Não caias no erro de achar que como aconteceu uma vez então já não há como corrigir. Se caíram podem levantar-se! Podem largar o pecado e não continuarem afastados de Deus para que Deus então possa cumprir o seu propósito. (1 João 1:9)

O namoro é o momento que irá decidir e construir um relacionamento com a pessoa que te irá acompanhar para toda a vida então PROTEGE-O e ENTREGA-O a DEUS para que assim possas ver cumprida a Sua vontade.

PODES VER OUTROS ESTUDOS AQUI

Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Partilhar...