AINDA NÃO É CRENTE...MAS VAI SER

Várias vezes já ouvimos ou sabemos de um caso, de uma história ou quem sabe tu já passaste por esta situação ou estás a passar: imaginemos um jovem crente que se apaixona por alguém e acredita que essa pessoa é perfeita, tem tudo, é uma excelente pessoa, mas depois surge o único senão… “Só não é crente ainda…”. Mas rapidamente percebemos que a pessoa apaixonada tem a solução: “Ele/Ela vai aproximar-se de Deus através do nosso namoro!”; “Ele/Ela não serve a Deus mas é muito boa pessoa, não tem nada de errado, tenho a certeza que se vai converter!” Será que há alguma coisa de errado em pensar assim? Vamos tentar entender em primeiro lugar o que Deus nos ensina. O namoro é, na verdade, uma comunhão que tem como caminho, como objectivo, o casamento, uma união total em que duas pessoas deixam de viver uma vida individual para partilharem essa vida. Já é errado o que alguns crentes pensam, que podem namorar com alguém que não é crente mas que depois no momento de casar escolherão um crente. Mas é tão ou mais errado acreditar que não há qualquer problema em namorar alguém que não conhece Deus porque irá ganhá-lo para Jesus durante o namoro.

Há jovens que se questionam: a Bíblia proíbe isso? A resposta é não, a Bíblia não proíbe mas a Deus faz-nos advertências e ensina-nos a respeito dos nossos comportamentos e ensina o que nos traz paz e o que não traz. A Palavra diz em II Coríntios 6:14-15, “Não se prendam aos que não têm fé. Pois que poderá haver de comum entre a justiça e a imoralidade? Que ligação existe entre a luz e a escuridão? Que harmonia pode haver entre Cristo e o diabo? Ou que colaboração pode haver entre um crente e um descrente”. O Apóstolo Paulo aconselhava o povo a manter-se puro e resguardar-se em relação às pessoas do mundo, não nos deixarmos levar. O que pode acontecer quando escolhemos namorar com alguém que não é crente? Independentemente de ser uma excelente pessoa, o namoro NÃO É um método de ganharmos almas para Jesus! Mais fácil é que o descrente arraste o crente para o mundo porque no momento em que iniciou o namoro já deu um passo na direcção errada.

Mas não existem casos de pessoas que namoram e chegam mesmo a casar com pessoas que não são crentes? Sim. Mas a Bíblia diz também “Andarão dois juntos se não estiverem de acordo?” (Amós 3:3). Há uma coisa que deves entender, enquanto crentes temos um modo de viver, de pensar, de agir, que é diferente da forma como se vive no mundo e com isto dizemos, formas de diversão, espaços que frequentamos, etc, que são diferentes de como se vive no mundo e acima de tudo temos valores, prioridades, objectivos diferentes. Todas estas discrepâncias podem e vão provocar sérios problemas entre duas pessoas que estão a tentar caminhar juntas porque irão constantemente querer puxar para direcções opostas. Haverá divergência de ideais, de rotinas, interesses.

Enquanto crentes iremos colocar a vontade e os assuntos de Deus como prioridade nas nossas vidas e isso não será compreendido nunca por quem não souber o que é amar a Deus! No meio dos conflitos gerados há esse perigo mas uma coisa não podemos permitir e é por isto que a Bíblia nos adverte em relação a estes relacionamentos: Não podes permitir que qualquer namoro comprometa o teu relacionamento com Deus, não há nada que possas colocar acima da tua fé, nada que seja prioridade em relação a Deus e aquilo em que acreditas. Qualquer relacionamento onde Deus não seja a prioridade não terá paz, não será feliz! Claro que existem casais assim mas não vivem em paz. O crente sofre por querer servir e honrar a Deus, sofre para se poder encaixar em padrões, em círculos e comportamentos do mundo, para poder manter o namoro. A união entre duas pessoas deve ser motivo de paz, deve ser para um propósito, para seguirem na mesma direcção, não ser motivo de constante preocupação, sofrimento, sacrifício. Se um casal tem sonhos e valores diferentes, se não têm comunhão na fé, mesmo que haja sentimentos, mesmo que haja amor, nunca haverá alegria e paz.

Se conheces algum caso de uma amiga ou amigo que evangelizou durante o namoro e hoje são felizes, damos Glórias a Deus por isso mas esses são casos muito raros e muitas mais são as situações em que estes relacionamentos trazem sofrimento, tristeza e mesmo que afastam os jovens de Deus e da sua chamada.

Tendo isto em conta, queres arriscar? É isto que escolhes viver?

Mesmo que aches que estás muito apaixonado/a, não te coloques nessa posição, não abdiques do que Deus tem para ti. No momento em que te deixas levar pelos sentimentos podes achar que todas as diferenças vão ser superadas, que nenhuma diferença vai pesar, que tudo será resolvido mas não são os sentimentos que decidem por ti. A escolha é tua e não é uma proibição de Deus, mas um ensinamento, uma chamada de atenção acerca de como queremos construir um relacionamento. Porque será que Deus nos avisa e nos ensina? Porque nos ama! Mais do que qualquer outra pessoa pode fazer. Porque é que Deus não te quer num relacionamento com alguém que tem valores totalmente diferentes dos teus? Porque esse desequilíbrio e esse peso não é o que Ele quer para ti!

 

 

Deus tem alguém para ti que vai amar tanto a Deus como tu, que vai surgir no momento em que Deus escolheu e durante o tempo de espera não aceites, não decidas envolver-te com outra pessoa só porque os valores do mundo assim funcionam ou porque o teu coração bate mais depressa quando essa pessoa passa. És tu que escolhes, então escolhe seguir a Palavra de Deus e fortalecer sempre o teu relacionamento com Deus, porque Ele vai cuidar de tudo.

PODES VER OUTROS ESTUDOS AQUI

Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Partilhar...